A pandemia e a chance de refletir sobre o bem-estar pessoal


Foto Davi Nascimento

Com as regras de distanciamento social a maioria das pessoas passou a trabalhar e a estudar de casa. A mudança brusca na rotina acabou gerando em muita gente o sentimento de estar preso em um ciclo contínuo, onde o conceito de tempo e espaço ficou distorcido com o isolamento. Apesar da incerteza persistente, a pandemia da Covid-19 silenciosamente nos oferece uma oportunidade de refletir sobre a responsabilidade de cuidar de nós mesmos.


Foi exatamente isso que fez a Delegada Regional de Tubarão, Vivian Garcia Selig, que está utilizando esse momento para refletir profundamente sobre as relações e as vivências humanas, além de mudar paradigmas e prioridades. “Está sendo um período de completa ressignificação e mudança de rota. E, sem dúvida, algo mais essencial retornou em mim: a ligação com o sagrado, com este sentimento que reside dentro de cada um de nós, mas, por vezes, não reservamos espaço e, nem tempo, para que ele floresça. Voltei a contemplar e por isso, convido as pessoas a se autocontemplarem. Talvez, não haverá período mais propício, em nossa geração, do que ao que estamos vivendo agora”, revela.


As pessoas de fato estão mais reflexivas e isso ocorre porque com a pandemia, a vida foi desafiada. É o que aponta a psicóloga clínica e professora universitária, Andréa Volpato Wronski. De acordo com a profissional, a humanidade já passou por situações tão ou mais caóticas, mas nenhuma em que a vida foi tão, generalizadamente, posta à prova. “Talvez o que muitos de nós não saibam ou não nos dávamos conta até esse período de isolamento é que as relações sociais também servem como distração das próprias mazelas. Distrai-se nos outros e com os outros aquilo que em mim é insuportável. Quando fechamos uma via de escoamento nossa subjetividade encontra outra e, talvez, vivenciamos angústia e sentimento de desesperança”, justifica.


A fuga de nós mesmos

Independente da forma que refletirmos sobre nosso bem-estar pessoal, sempre se colherá bons frutos. Mas a psicóloga alerta que é preciso ter cuidado, já que muito do que estamos chamando de autoanálise durante a pandemia, nada mais é do que a fuga de nós mesmos, e não o confronto consigo. “Há aquelas pessoas que conseguem por meio da autoanálise e da autocrítica consideráveis insights e mudanças. Então não é possível uma receita exata. Fato é que a busca por psicoterapia é e sempre será um ato de coragem. A busca profissional qualificada se faz imprescindível nos casos em que somos tomados por angústias”, destaca a psicóloga.


A Delegada Vivian também entende que a ajuda de profissional pode ser essencial para gerenciar as mudanças causadas pela pandemia e a montanha-russa de emoções que surgiram nesse momento. “Quando você segue um plano regular para cuidar de si mesmo, fica mais preparado para lidar com o estresse, evitar o esgotamento e ajudar sua família a lidar com quaisquer mudanças na vida diária que a pandemia possa causar”, finaliza.

0 comentário