A pequena e admirável Tiradentes

Por Mareliza Cupolilo


Foto: fabiolamusarra.files.wordpress.com

Cada canto de Minas Gerais tem sabor de pão de queijo com cheiro de cafezinho fresco e coado. Contudo, existem sempre aqueles cantinhos que fazem a gente perder a vista no mar de morros enquanto escuta a prosa mansa e amistosa inteiramente falada em mineirês:


- Ô Zé, pó pô pó nágua quênti du café?

- Ô Jão, pó pô sim, uai!


Algumas histórias nasceram para ser contadas. E certos lugares existem para serem visitados. Quem ainda não conhece Tiradentes precisa ir até lá. A pequena e insigne cidade de Minas Gerais conta com 303 anos de fundação e uma aura mística e enfeitiçante.


Sua população não chega a, sequer, 10 mil habitantes, mas os enredos que suas montanhas presenciaram poderiam encher enciclopédias. A sua assinatura na história do Brasil é de imensa importância, e, hoje, Tiradentes segue encantando turistas, que disputam suas pousadas cheias de charme enquanto desfrutam da acolhida mineira misturada com a apetitosa gastronomia local.


No mês de janeiro, ocorre a mostra de cinema nacional, enquanto no começo do segundo semestre, o festival gastronômico. Ambos os eventos fazem movimentar ainda mais a cidade. A Matriz de Santo Antônio, no alto do centro histórico, é um dos mais belos exemplares do barroco e do rococó brasileiro. Uma vez dentro da igreja, aprecie o belíssimo órgão do século XVIII e não deixe de procurar pelo cordeiro bidimensional pintado no teto.

Fotos: sanctuaria.art, i.pinimg.com e correiodosul.com


Lembre-se de levar calçados confortáveis para andar pela cidade. Definitivamente, usar saltos naquelas ruas está fora de cogitação.


Ah... o Chafariz de São José! Visita imperdível. Uma obra datada de 1749. Quando estive por lá, me contaram que a pessoa que bebesse das suas três fontes teria saúde, amor e riqueza em abundância... creio que seja melhor não desafiar a lenda, porém é preciso estar preparado para se molhar, porque beber da torneira central não é nada fácil!


Sou especialmente fascinada pela Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Trata-se de uma igreja de fachada simples e interior reluzente, construída pelos escravos para sua própria e exclusiva utilização. O altar é inteiramente adornado com o ouro desviado do garimpo, que era escondido nos cabelos ou debaixo das unhas dos seus construtores. Há uma lua pintada no teto para registrar que a igreja foi inteiramente construída à noite, momento em que os escravos não eram forçados a trabalhar.

Foto: wikimidia.org

Dentre as diversas opções turísticas que existem em Tiradentes, aconselho a não deixar de visitar o ateliê das prestigiosas facas Burza. A tradição da cutelaria Burza teve seu início em 1692, na Rússia, e, ainda hoje, conta com um processo artesanal e com o emprego das técnicas passadas de geração em geração. No caso, já se trata da 10ª geração. E um detalhe atrativo, conforme a própria empresa faz questão de frisar: as facas contam com manutenção vitalícia, pois não basta vender uma faca, mas, sim, a melhor faca.


Se você já está se encantando com a ideia de visitar Tiradentes, saiba que as atrações da cidade estão longe de acabar por aí. Vá com calma e aprecie sem moderação.

Oh, Minas Gerais, quem te conhece não esquece jamais!


Eu indico

Foto: pequenatiradentes.com.br

Hospedagem: A pousada Pequena Tiradentes oferece muito charme e hospitalidade, além de uma boutique onde é possível comprar móveis e objetos de decoração cheios de bossa e personalidade.

Foto: tragaluztiradentes.com.br

Restaurante: Sofisticação, aconchego e muito sabor: é a receita de sucesso do restaurante Tragaluz.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo