Barriga negativa: Técnica LPF mescla respiração e exercícios posturais

Por Greicy Zabot Holthausen

Foto: Arquivo Pessoal Greicy Zabot Holthausen

Com o crescente destaque na mídia, a barriga negativa – como é chamado popularmente o abdômen chapado com uma leve curvatura para dentro – tem atraído a atenção de muitas mulheres que também querem ter essa aparência. Mas a técnica utilizada para chegar a este resultado, o LPF (Low Pressure Fitness), vai muito além do vácuo e oferece mais que resultados estéticos.


A personal trainer, Greicy Zabot Holthausen, conheceu o método após ter sido mãe pela segunda vez. Na época, voltou o corpo, mas o abdômen não era mais o mesmo. Começou a perceber problemas de escape de urina devido a uma diástase disfuncional e foi em busca de solução.


“Para tratar diástase abdominal acabei encontrando o LPF, que é uma técnica baseada em exercício respiratório e postural, que devolve a função abdominal e pélvica, principalmente o tônus. É um trabalho hipopressivo muito eficiente e que exercita o tecido fascial, responsável por conectar o corpo todo. A técnica mobiliza as vísceras reposicionando os órgãos mais para cima, diminui cólicas, melhora o funcionamento do intestino, a postura , o prazer sexual com a melhora de microcirculação para região pélvica e ainda, traz uma conexão com você mesma por estimular respirações ritmadas e conscientes com atenção plena”, diz.


Hoje, Greicy é especialista em LPF e tem como objetivo levar esta técnica para outras mulheres. “Com a melhora da função tônica, é possível também diminuir cintura e circunferência na região abdominal. Quando essa redução ocorre já mudou muito por dentro, pois é uma técnica que atua de dentro pra fora”, destaca Greicy.


AULAS ON-LINE

Uma das iniciativas da profissional além do trabalho individualizado, é o ‘Programa Melhora do Abdômen’, um projeto de mentoria em grupo que, além do LPF, são utilizadas outras ferramentas. “É possível atingir resultados em poucas semanas, não precisa de muito tempo, uma a duas vezes por semana já é o suficiente para evoluir. Mas, é importante ter disciplina para uma prática de 5 minutinhos por dia para potencializar os resultados", ressalta.


A continuidade do ‘Programa Melhora do Abdômen’ é o ‘Mamãe Fit Plena’. “Os projetos são realizados separadamente pois, primeiro, é preciso fazer a recuperação tônica do abdômen e do assoalho pélvico, para só depois entrar com os treinamentos de força. É incrível porque, como os trabalhos são realizados on-line, qualquer pessoa no mundo pode realizar a prática e eu consigo impactar a vida de mais mulheres”, finaliza a especialista.


SAIBA MAIS

@greicyzab_personaltrainer

@mamaefitplena

@studioplenum

0 comentário