Como os astrônomos medem o tamanho do Sistema Solar?


Foto: Guilhermo Ferla

Nosso Sistema Solar é incrivelmente grande, principalmente se levarmos em consideração as medidas humanas. Se você olhar por meio de um pequeno telescópio para a forma brilhante de Saturno, verá um planeta que está a bem mais de um bilhão de quilômetros de distância. Para viajar essa extensão na Terra, você precisaria dar a volta ao mundo quase 800 mil vezes.


No entanto, os planetas que conhecemos são apenas parte de um sistema muito maior contendo planetas menores, cometas e muito mais. Além da órbita de Netuno, fica o Cinturão de Kuiper, por exemplo: um campo de destroços enorme e amplamente inexplorado contendo pelo menos três planetas anões.


Medir distâncias tão grandes é uma tarefa difícil, mas os astrônomos vêm tentando há um tempo surpreendentemente longo. Os antigos gregos usavam observações a olho nu para estimar a distância à Lua e ao Sol em termos de raios da Terra.


Do século 17 ao 19, as observações da paralaxe - a aparente mudança de posição de um objeto contra o fundo quando visto de duas posições diferentes - permitiram medições cada vez mais precisas das distâncias planetárias. Mais recentemente, distâncias extremamente precisas foram obtidas usando radar e calculando órbitas a partir de múltiplas imagens.

0 comentário