Inverno: Confira dicas para evitar doenças respiratórias

O número de casos de doenças respiratórias aumenta no inverno. Isso, porque as gotículas permanecem no ar por mais tempo em períodos de temperatura mais baixa e clima mais seco, o que aumenta a possibilidade de transmissão dos vírus da gripe, resfriado e até mesmo da Covid-19.

Crédito: Agência Brasil

A atenção precisa ser constante, mas o primeiro passo é tentar manter a imunidade alta. Para isso, é preciso fazer refeições saudáveis e balanceadas, ter uma boa noite de sono e sempre tomar muito líquido, principalmente água. O organismo bem hidratado permite que o muco mantenha o nariz umidificado ao repor a água que o órgão perde enquanto faz o recebimento do ar.


A baixa umidade do ar no ambiente pode ressecar as vias nasais, o que causa também a sensação de obstrução. Ardor e até eventuais sangramentos são sintomas que acompanham o nariz ressecado. Assim, a lavagem nasal precisa ser diária, se possível, duas vezes por dia. De acordo com especialistas, soro fisiológico 0,9% é o ideal para o procedimento, sobretudo para quem já tem rinite alérgica.


A asma brônquica também exige controle com medicamentos ou cuidados ambientais. É preciso manter a casa arejada, limpa e seca, além de evitar contato muito próximo com animais de estimação que podem desencadear a alergia e evitar também cobertores ou bichos de pelúcia.


Na dúvida, procure um médico


Rinite alérgica e resfriado contam com sintomas bastante parecidos com os da Covid-19, o que pode assustar neste inverno. Congestão nasal, coriza, espirros e irritação na garganta são os sintomas mais comuns. Já a gripe por influenza e a Covid-19 registram sintomas de via aérea superiores e também sistêmicos, como febre, dor no corpo e falta de ar. Na dúvida, a recomendação é que os pacientes procurem o médico para fazer o diagnóstico adequado.

0 comentário