PANDEMIA IMPULSIONA SETOR DE DECORAÇÃO

O mercado relacionado à arquitetura e decoração cresceu ao longo dos últimos 12 meses. O fato de as pessoas permanecerem mais tempo dentro de casa impulsionou o setor. O que antes era investido em viagens e eventos passou a ser destinado às melhorias no lar, com o objetivo de deixá-lo mais confortável.


Diretora da LCL e vice-presidente do Núcleo Catarinense de Decorações (NCD), Flávia Coan Lole conta que no último ano o setor teve um crescimento de 35%. Ela explica que esse período fez as pessoas se voltarem para a própria casa, buscando aconchego. “Percebemos que os consumidores estão preocupados também com o conforto e não apenas com a aparência dos móveis”, explica.


Um olhar mais atento mostrou ‘imperfeições’ antes não percebidas no lar, fomentando o desejo de arrumá-lo ou mudá-lo. “Isso se deu realmente porque o consumidor estava mais isolado, sem viajar, sem gastos extras com eventos. A atenção dele acabou se voltando para dentro de casa. Estar um tanto quanto confinado nos faz avaliar a situação do ambiente em que moramos”, afirma Flávia.

Crédito: Davi Nascimento

Áreas de convivência para toda a família

Criar ambientes para estar com a família também foi um dos desejos que fez com que as pessoas procurassem profissionais para realizar modificações nas casas. “As pessoas chegam em nossa loja por meio dos profissionais de setor de arquitetura e decoração, com projetos de casas no interior, no sítio, na Serra. Elas estão buscando lugares ao ar livre, para que possam ter um ambiente melhor para estar com a família”, diz. Compartilhar momentos com a família despertou a necessidade de dar aquela estruturada na casa e, com isso, nesse período houve também uma crescente na procura de arquitetos para a execução de projetos de interiores, além de reformas. Segundo a arquiteta catarinense Graziele Souza, a prioridade de muitos clientes foi criar um ambiente confortável para o lar.


Quartos infantis e home office

Foram vários os setores da decoração que tiveram aumento nas vendas no último ano. “Houve bastante procura tanto na linha popular quanto na de alta decoração”, salienta a diretora da LCL, Flávia Coan Lole. Outro segmento que teve aumento na procura foi o da linha de móveis para escritório. “Muitas pessoas adotaram o home office e precisaram de um local confortável para trabalhar”, explica Flávia.


Além do cantinho para executar a jornada de trabalho, os quartos infantis também tiveram bastante destaque entre os tipos de projeto mais buscados com os arquitetos. “Um número expressivo de mulheres ficou grávida nesse período, e muitas nos procuraram para fazer os quartos das crianças”, relata Graziele.


Mesa posta e o conforto no momento da refeição

Estar em reunião com a família ganhou mais atenção no último ano e fez com que os momentos à mesa fossem cada vez mais frequentes. Foi isso o que impulsionou a venda de louças e outros acessórios, por exemplo. A palestrante e consultora de Mesa Posta e Etiqueta à Mesa, Janine Antunes, conta que montar uma mesa bonita vai muito além da escolha das louças, é um ato de amor e carinho. “A pessoa que você recebe com a mesa posta com certeza sente uma gratidão enorme”, expõe.


Estar em reunião com a família ganhou mais atenção no último ano e fez com que os momentos à mesa fossem cada vez mais frequentes. Foi isso o que impulsionou a venda de louças e outros acessórios, por exemplo. A palestrante e consultora de Mesa Posta e Etiqueta à Mesa, Janine Antunes, conta que montar uma mesa bonita vai muito além da escolha das louças, é um ato de amor e carinho. “A pessoa que você recebe com a mesa posta com certeza sente uma gratidão enorme”, expõe.


Janine transformou a paixão de montar uma mesa para as refeições em uma profissão. A arte à mesa é algo que a acompanha desde sempre, e aos poucos Janine foi aprendendo técnicas. “O mais importante é colocar amor à montagem”, revela.


Com o mercado em crescimento, ela explica que é possível montar uma mesa com itens mais em conta. “Hoje, o mercado oferece um monte de ofertas e opções. Existem peças, com valores superacessíveis, que são lindas. Desde que a mesa seja colocada com amor e carinho, vai ficar linda, independentemente do valor”, salienta.


Demonstração de afeto

O estar mais tempo em casa foi um dos fatores que impulsionou o setor de mesa posta, segundo Janine. “Faço esse trabalho há seis anos, e era um segmento muito acanhado. Depois que eu comecei a fotografar e publicar as mesas, houve mais visibilidade, e muitas pessoas dos meus cursos passaram a ser clientes das lojas e conhecer as novidades”, comenta.


Com o mercado em crescimento, Janine tem um projeto para abrir uma loja virtual e vender itens como louças e outros acessórios para a montagem de uma mesa. “Estou criando, justamente, pela ascensão do setor. É comum a insegurança ao comprar, e o público terá essa consultoria. Comprar certo é importantíssimo para conseguir montar uma mesa bem bacana investindo pouco. Por isso, a orientação é essencial”, aponta.


Outra dica de Janine é comprar as louças e acessórios aos poucos. “Compre quando você for em uma loja, em uma viagem e até mesmo nos supermercados. Eles têm tantas opções lindas e acessíveis”, expõe.


Etiqueta à mesa

Para ensinar as técnicas para a mesa posta, Janine leciona cursos. Além de falar sobre como dispor as louças e acessórios, ela também explica sobre as regras de etiqueta à mesa. “Eu sempre digo que etiqueta é educação, e educação nunca é demais. Temos que passar esses valores para os nossos filhos desde que nascem”, comenta.


Durante as aulas, Janine ensina a preparar desde uma mesa para churrasco até uma para um evento bastante formal, por exemplo. “Assim, a pessoa consegue montar a mesa que precisar. Também ensino sobre a posição de cada item à mesa. Ao participar de um almoço ou jantar de negócios, é possível saber como se comportar e aproveitar muito mais a refeição”, pontua.

0 comentário