Papa Francisco reflete sobre quase ter morrido aos 21 anos em novo livro


Foto: Vatican Pool

Em resposta à pandemia de Covid-19, o Papa Francisco escreveu um livro para ajudar as pessoas a enfrentarem as adversidades do período. Na publicação, ele revela que sofreu uma experiência de quase morte quando jovem.


O Papa Francisco tinha 21 anos quando quase morreu de gripe. "Quando fiquei muito doente, aos 21 anos, tive minha primeira experiência de limite, de dor e solidão", escreve o chefe da Igreja Católica, de 83 anos. "Mudou a maneira como eu via a vida. Durante meses, não sabia quem eu era e se viveria ou morreria. Os médicos também não sabiam se eu sobreviveria. Lembro-me de abraçar minha mãe e dizer: 'Diga-me se vou morrer'", conta.


O Papa Francisco explica que estava em seu segundo ano de preparação para o sacerdócio, em um seminário em Buenos Aires, quando foi levado às pressas para o hospital. “Lembro-me da data: 13 de agosto de 1957. Fui levado ao hospital por uma pessoa que percebeu que eu não estava com um tipo de gripe que se trata com aspirina”, escreve o Papa Francisco. "Imediatamente tiraram um litro e meio de água do meu pulmão e lá fiquei lutando pela vida”, lembra.

0 comentário