Para mudar só é preciso dar o primeiro passo

Por: Graziele de Souza

Foto: Davi Nascimento

Talvez, hoje, o principal assunto seja a pandemia que estamos vivendo. Um novo olhar se estabeleceu e novos rumos começaram a ser traçados. A nossa casa foi reconhecida como o nosso melhor investimento imobiliário e estar presente, nesse novo presente, gerou novas expectativas.

Dentro desse novo mundo, o melhor assunto, ou talvez o mais esperado, seria falar da arquitetura residencial, os novos home offices e todas as adaptações que estamos passando para estar bem, criando um novo viver, ao qual chamamos de casa e não de office.

Contudo, queremos compartilhar, mesmo em um cenário cheios de loopings, que ora abre e ora fecha tudo, o que as empresas que apostaram em arquitetura comercial estão vivendo e colhendo os bons frutos por terem investido nessa estratégia.

Sabemos que investir em meio à crise gera um conjunto de perguntas. Em tempos de home office como vou injetar no meu negócio? Minhas vendas caíram e os nossos investimentos congelaram, como fazer novos projetos? Esse é o grande momento para as empresas darem seus saltos e chamarem a atenção dos clientes e do mercado.

Talvez vocês estejam pensando: “Como assim vou demolir minha empresa e reconstrui-la? Novo Projeto? Não. Muitas vezes, estamos enraizados na palavra difícil e esquecemos que podemos dar o primeiro passo de forma simples. Você pode começar com uma nova decoração, ajustando a pintura da fachada, contemplando um novo trabalho de marketing e até mesmo na organização da exposição dos seus produtos.

Muitas empresas esquecem de avaliar disposição de mobiliário, iluminação e se os locais dos seus produtos estão adequados. Lembro sempre quando realizamos um projeto de posto de combustível, nesse caso a loja de conveniência, e tínhamos que ter todas as guloseimas no caixa. O caixa era expressivo porque estava ali o ponto mais atrativo daquele tipo de negócio.

Essa história toda que estamos compartilhando com você é para despertar o que chamamos de MUDANÇA em que estamos vivendo e não de PANDEMIA. Quando apenas trocamos as palavras, um novo olhar se estabelece. Estamos agora gerando uma nova perspectiva e um “novo” novo.

Foto: Davi Nascimento

Uma nova perspectiva

A palavra MUDANÇA gera sempre algum desconforto. MUDAR requer olhar para dentro de si e recriar um novo eu. E essa é a grande sacada. Olhar para o seu negócio e ter a CORAGEM de dizer o que não funciona e fazer funcionar. Simples assim. Sem amarras, sem desculpas, ou melhor, sem se preocupar com o que os outros vão pensar. A arquitetura comercial vai muito além do que imaginamos. Ela está envolvida por pessoas que são motivadas pelo meio em que vivem. Assim, para termos PESSOAS ENVOLVIDAS, precisamos estar envolvidos por elas. A qualidade do espaço está 100% relacionado. As pessoas pagam para se sentirem bem.

As pessoas se assustam e acreditam que agora tudo será digital e os clientes serão apenas virtuais. Isso não vai acontecer. As pessoas escolhem estar envolvidas, serem sentidas e tocadas. Esse novo que estamos vivendo está diretamente ligado ao novo olhar de estarmos presentes, primeiro para quem somos e depois para com quem vivemos.

Estamos no momento de olharmos para nossos negócios e criarmos novos espaços para que todos se sintam em casa, mesmo em trabalho. Talvez você se pergunte: “Como estar no trabalho e se sentir em casa?”. Criar um local confortável, equipado, com iluminação adequada, ventilação e recursos tecnológicos, e dentro das necessidades, evitam os desgastes diários por dificuldades operacionais.

Com esse conhecimento focado na importância da arquitetura comercial, aqui, no nosso escritório, a casa é de ferreiro e o espeto não é de pau. Esse é um dos ditados populares mais conhecidos e ele está presente para quem somos e como nós nos olhamos.

Na maioria das vezes, cuidamos do que é dos outros e não cuidamos do que é nosso. Ser médico e estar presente na saúde de seus pacientes é também estar presente para a sua própria saúde. Escolhemos ser referência em arquitetura, assim planejamos o nosso novo espaço. Amplo, confortável e de acordo com as novas necessidades que estávamos vivendo. E ele começou a ganhar forma nas vésperas do dia 16 de março, em meio ao início da pandemia.


Foto: Davi Nascimento

E agora? Claro que essa pergunta ocorreu. O que vamos fazer com tudo isso em tempos de home office? Estar presente para novas oportunidades não poderia nos fazer retroceder. E, hoje, temos a certeza de que o nosso investimento está colhendo seus frutos. Com esse novo espaço, conseguimos manter nossos atendimentos com qualidade e segurança.

Esse foi o momento que escolhemos para darmos grandes saltos e atrair a atenção de nossos clientes. A arquitetura comercial está presente em nossas vidas, em nossos negócios, buscando e contribuindo para termos o entendimento de que podemos e devemos nos posicionar pelos nossos colaboradores, pelos nossos clientes. Assim como na casa do ferreiro o espeto deve ser de ferro, em nossos negócios, devemos estar presentes para nós e na vida dos outros, em um novo olhar, muito além do que podemos imaginar.

E enxergar aquilo que você não consegue ver, mas consegue sentir. Nós, arquitetos, estamos aqui, presentes para promover o bem-estar das relações e tornar o seu negócio IRRESISTÍVEL.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo